O consumo de leite cru na Itália – SambaCooking

unspecified

Existe um impasse entre o consumo do leite cru entre aquele pasteurizado. Principalmente no Brasil onde é proibida a venda para o consumo direto da população em todo território nacional desde a década de 1970. Em países como a Itália ainda é costume consumir e adquirir leite cru no dia-a-dia, garantida a qualidade do produtor, o consumidor opta pelo sabor ser mais acentuado e garantir assim a produção, por exemplo, de queijos de maior qualidade.
Muitas pessoas ainda tem a lembrança da infância quando seus avós bebiam leite cru fresco ou ‘puríssimo’, ainda quente da própria vaca. Graças aos avanços tecnológicos e científicos, com o passar do tempo se tornou mais seguro o consumo de leite cru  para o ser humano.

O Leite cru na torneira: de onde vem na Itália?

O leite cru é um alimento enraizado na tradição e cultura alimentar Italiana. É capaz de nos remeter a nostalgia e simplicidade do campo e nos presentear com deliciosos sabores de propriedades únicas.

Esse conteúdo é relacionado ao curso:

Na Itália é possível se encontrar o leite na torneira (espécie de máquina, como as de refrigerantes) provenientes de fazendas controladas pelo Serviço Nacional de Saúde. Os fabricantes são obrigados a ordenhar suas vacas com métodos mecânicos automáticos, após a limpeza e lavagem dos mamilos nas melhores condições de higiene.
Uma vez recolhido, o leite é enviado imediatamente, sem sofrer ação do tempo, para o tanque de recolha onde o leite cru recolhido atinge uma temperatura constante de 3 ou 4 graus Celsius.
Vacas que produzem leite cru são extremamente cuidadas e comem alimentos orgânicos além de pastarem ao ar livre, livres do estresse da contínua ordenha industrial nos oferecem um produto de maior qualidade. No total uma vaca adulta produz em média cerca de 25 litros de leite por dia.

Leite cru de torneira: deve ou não ser fervido ?

Não há dúvidas de que o leite perde algumas das suas qualidades organolépticas por ebulição. Só que também deve ser dito que o Ministério da Saúde recomenda uma “fervura caseira” antes do consumo, para evitar riscos, especialmente com pessoas com maior probabilidade de ficar doente como as crianças e os idosos. Técnica adotada em países asiáticos por exemplo.
Como mencionado, há mais ou menos precisos estudos e o debate entre partidários e detratores do leite cru está sempre aberta, mesmo nos Estados Unidos.
A fervura do leite cru envolve apenas uma redução infinitesimal no risco de infecções causadas. Da mesma forma que os possíveis riscos de contrair tais infecções pelo consumo de leite cru são os mesmos que existem no consumo de legumes ou carne crua (ambos sujeitos a rigorosos controles).